Pecado

Dizem que o pecado é gostoso, causa um prazer pelo simples fato de ser proibido. Causa a culpa, leva ao arrependimento, provoca uma cadeia de reações multilineares originadas em um único ponto de total descontrole.
Mas é inevitável deixar de reparar uma beleza tão exótica, simples, total representação do que pode levar o juízo ao seu limiar, onde, certamente, qualquer vestígio de sanidade ganharia a rua e os instintos mais primitivos afloraria em uma avalanche de desejos, pelo simples contemplar de tua nudez.
Seus lábios, de um aveludado suavemente temperado de malícia, são capazes de adormecer, embreagar como o mais nobre e velho dos frutos da vinheira, cuja apreciação inicia-se no olhar, depois no sentir, depois no tragar.
Suas curvas são o ponto máximo do desvaneio, o real encontro com os meus instintos, mesmo os mais reprimidos, cujo os graves gritos de liberdade cativos em meu peito em total desordem, clamando por deleitar-se nas virtudes do teu ser.
Doce sonho descobrir a tua nudez.
Postar um comentário